Deputada é execrada por usar táxi em vez de trem

Uma deputada pegou táxi com dinheiro público para ir do Parlamento para casa durante um período. Ela alegou que era tarde e que estava em um período intenso de trabalho. Disse que em situações normais jamais pegaria táxi com dinheiro do contribuinte.

Mesmo assim, não bastou o pedido de desculpa. A mesma foi execrada nos jornais e perdeu o posto de líder de partido.

A notícia não foi no Brasil, é claro.

A moça da foto se chama Mikaela Valterssom, deputada do Partido Verde sueco e virou notícia em vários jornais em maio de 2011 por isso. Segundo o jornal Expressen, a investigação das despesas da deputada mostrou que ela pegou táxi 43 vezes durante um período de seis meses, ”a um custo de 17 mil coroas (cerca de 2,6 mil dólares) do dinheiro do contribuinte, apesar de morar perto de uma estação de trem”. O jornal indica que muitas corridas de táxi foram feitas tarde da noite, do Parlamento ou da estação central de trem de Estocolmo até a casa da deputada. Outras corridas foram feitas pela manhã. A deputada alegou que foi um período de trabalho excepcionalmente intenso, durante o qual trabalhou dia e noite com a questão do orçamento. ”Tive que trabalhar muitas vezes até tarde da noite, em horários em que havia pouco ou nenhum serviço de trem. Foi um período tão extenuante que me senti obrigada a pegar táxi para poder dar conta de trabalhar”, disse Mikaela, logo ela, representante do partido mais contundente na elegia ao transporte coletivo. ”Jamais tomaria um táxi em vez de trem, em circunstâncias normais”, defendeu-se Mikaela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *