Cidade mineira fica sem vereadores após todos serem presos

Oito deles responderão em liberdade. Também se comprometeram a devolver o dinheiro e renunciar ao mandato após acordo com o MP

Centralina, uma cidade de 10 mil habitantes do estado de Minas Gerais,  está sem nenhum vereador. Todos foram presos por suspeita de desvio de dinheiro público*, não sobrando ninguém na Câmara Municipal da cidade. A população está inconformada com o ocorrido.

“A própria forma como eles agiam, os documentos que eles apresentavam e essas compras muito longe da realidade demonstram que havia uma certeza absoluta uma convicção absoluta, de que nada seria feito”, segundo o promotor Daniel Marota Martinez.

Segundo o Ministério Público, foi bolado um esquema para receber verba diária em viagens que não foram feitas. Os vereadores obtinham declarações e recibos de gastos falsos e recebiam o suposto ressarcimento. Uma diária em Belo Horizonte, por exemplo, era R$ 700.  O desvio por esse esquema ultrapassa o valor de R$ 200 mil. Alguns vereadores foram receptores de quase R$ 30 mil somente com diárias.

Dos nove vereadores, oito fizeram um acordo de colaboração com o Ministério Público e responderão em liberdade. Eles se comprometeram a devolver o dinheiro e  renunciarão aos mandatos. Apenas uma vereadora afirma que é inocente. Ela será ouvida na segunda-feira (1º). Quatro suplentes já foram nomeados e outros cinco devem ser convocados na próxima semana.

*verba retirada compulsoriamente do cidadão

2 comentários em “Cidade mineira fica sem vereadores após todos serem presos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *